Menu

sábado, 29 de junho de 2019

Diversidade e inclusão no desenvolvimento do Debian

Confira os esforços da maior comunidade GNU/LInux o Debian pela diversidade e inclusão entre seus desenvolvedores, código de conduta e novidades para a DebConf19 em Curitiba esse ano que você não pode perder.






Diversidade e inclusão no Debian: pequenas ações e grandes impactos


By Laura Arjona Reina


No dia 29 de junho de 2019 com a tag diversidade escrita por Laura Arjona Reina e Rhonda D'Vine
Obras de arte de Valessio Brito.


O Projeto Debian sempre recebeu e sempre receberá contribuições de pessoas dispostas a trabalhar em um nível construtivo, sem discriminação.

A Declaração de Diversidade e o Código de Conduta são partes genuinamente importantes de nossa comunidade e, nos últimos anos, outras coisas foram feitas para deixar claro que não são apenas palavras.

Uma dessas coisas é a criação da Equipe de Diversidade do Debian: foi anunciada em abril de 2019, embora já estivesse trabalhando há alguns meses como um espaço acolhedor e uma forma de aumentar a visibilidade de grupos sub-representados dentro do projeto Debian. .


Durante a DebConf19 em Curitiba, haverá uma equipe dedicada à diversidade e boas-vindas. Ele consistirá em pessoas da comunidade Debian para oferecer um ponto de contato quando você se sentir perdido ou desconfortável. A equipe da DebConf também está em contato com um grupo de apoio local LGBTIQA + para troca de preocupações de segurança e informações com relação ao Brasil em geral.





Hoje o Debian também reconhece o impacto que as pessoas LGBTIQA + tiveram no mundo e dentro do projeto Debian, juntando-se às celebrações mundiais do Pride. Nós mostramos isso mudando nosso logo para o logo da Debian Diversity, e encorajamos todos os membros e contribuidores do Debian a mostrar seu apoio a uma comunidade diversa e inclusiva.




3 comentários:

  1. O Debian não deveria entrar na questão de ideologia de gênero que é algo que não é aceito pela ciência. Que tem a ver o Debian e a opção sexual das pessoas? Estou pensando em deixar de vez essa distro se continuarem com essa bobagem, opções é que não faltam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso deixe mesmo, afinal pessoas sem o minimo de informação são irrelevantes ao projeto.

      Pessoas que não tem o minimo de informação sobre o que acontece nos bastidores do desenvolvimento do Kernel Linux.

      Pessoas latino americanas que apoiam que seus desenvolvedores latinos, mulheres, magros, gordos, diferentes sejam humilhados nas listas de discussão de desenvolvimento do linux.

      Mas nenhum desses grupos humilhados teve força e nem coragem para se levantar contra os vermes racistas e homofóbicos, só os gays foram machos para isso, conseguiram até afastar o verme do Linus do desenvolvimento e criar um código de conduta no Linux.

      É isso que o Debian apoia, portanto tanto faz a distribuição que vc vá, o movimento é no que vc chama de Linux. Volte para o Windows, freeBSD o código de conduta é mais gay que o do Linux.

      Excluir
    2. Faltou os negros ai, são obrigados a receberem algo do tipo quando apresentam um código "só podia ser serviço de preto" ou o pejorativo N. Se é isso que você apoia, vaza malandro.

      Excluir