Menu

terça-feira, 15 de maio de 2018

Nautilus não vai mais permitir a execução de binários e scripts.

Da serie quanto mais gesso melhor, a Gnome ataca novamente. Confira nessa matéria o adeus binários e scripts no Gnome.








Liberdade do software livre



A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0)

A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2).

A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade nº 3). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

Nautilus 


O Nautilus é o gerenciador de arquivos oficial da área de trabalho do GNOME. 

Ele permite navegar em diretórios, visualizar arquivos e iniciar aplicativos associados a eles. Também é responsável por manipular os ícones na área de trabalho do GNOME. Funciona em sistemas de arquivos locais e remotos.






Gnome





Não permitir o lançamento de binários ou programas em geral

Por muito tempo nós costumávamos suportar isso, já que a área de trabalho fazia parte do Nautilus.
Além disso, naquela época não tínhamos um aplicativo de software no qual se espera que você
instale aplicativos. Naquela época, era comum que os aplicativos fossem entregues em
um tarball, hoje em dia isso está fora de questão.


Agora que a área de trabalho desapareceu há muito tempo, executar binários e arquivos da área de trabalho de dentro do Nautilus não é tão útil. Não só isso, mas estamos nos movendo em direção a um sistema mais sandboxed, e devemos usar o padrão e suporte amplo ao sistema para o lançamento de aplicativos com base nas escolhas dos usuários.


Nós também não podemos ser seguros o suficiente para lidar com isso, como vimos no passado, permitimos o lançamento de binários não confiáveis e, portanto, nós tivemos um CVE (CVE-2017-14604) para o Nautilus. Nós não estamos sendo auditados (afaik) e não estamos em posição de deixarmos escapar esses problemas.


Com isso, isso impede a execução de binários ou programas no Nautilus.


Fonte


Opinião


A alegação de que a central de programas é um local seguro para executar binários é o fim da picada, o cumulo.

Chega ser ridículo isso logo apos a descoberta do Snap minerador instalado e executado pela central de programas kkkkkkkk

Com essa decisão você não pode mais executar nada a partir do Nautilus.

Scripts

Flatpak

Snap

Java

Appimage


Com tanto para arrumarem no Gnome, o fiasco do lançamento do Ubuntu 18.04 e a enxurrada de criticas ao consumo absurdo de recursos da maquina pelo Gnome shell, e eles estão preocupados em capar mais o Nautilus para forçar o uso do gnome-software e obrigar o usuário a executar só o que eles permitirem kkkkkkkkkk

O problema não está em se poder fazer, mas em não educar o usuário para ele escolher o que fazer e de forma consciente.

Mas a Gnome tem uma tendencia absurda a auto destruição, sem mais.

Donate - Contribua para a melhoria do nosso trabalho!!

















7 comentários:

  1. Inacreditável a falta de noção desse pessoal do Gnome. Insistem em tentar reinventar a moda.

    Sinceramente, o pessoal do Ubuntu deveria focar ou na continuação do Unity Next ou mesmo o 7 ou adotar outro ambiente gráfico. Mesmo vale para o Debian, hora de considerar seriamente o Xfce como cogitaram. Adotar o Gnome é queimar o filme...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema de as distribuições ( não falo de refisefuqui ) abandonarem o Gnome é quem o financia, que também é uma das maiores contribuintes do núcleo linux, Red Hat. É complicado mano kkkkkkkkk

      Excluir
  2. Tô vendo que vou migrar pro xfce isso se não partir pro mint cinamon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eles não usam o Nautilus, se não me engano. Só não sei se tem os mesmos problemas por tabela do Gnome, como o consumo excessivo de memória, processador...

      Eu instalei o Ubuntu padrão, 2018. Notebook com i3, 4gb de memória. Incrivelmente mais lento que o 16.04 com Unity. Dei uma chance à versão com o Mate, aquela que tem o Mutiny (emulação do Unity com Mate, KKKK). Tô gostando, bem mais leve.

      Em um netbook Acer, coloquei o último Xubuntu, tá rodando bem.

      Excluir
  3. Xfce e mate. melhores de todos.

    ResponderExcluir
  4. Existe uma multidão de aplicativos que não existem no repositórios oficiais ou existem em versões muito antigas, existe também todo mundo que cria aplicativos e scripts para uso próprio. Isso ai só vai servir para deixar o gnome mais chato de usar e as pessoas procurarem alternativas. Tudo que espero é que haja oposição o suficiente para que os outros não queiram tornar isso padrão.

    ResponderExcluir