Menu

domingo, 13 de janeiro de 2019

Debian 10 Buster entra na reta final para o lançamento

Confira nessa matéria a reta final de lançamento da próxima versão Stable do sistema operacional Debian, o Buster.










Debian


Afinal de contas, o que é o Debian?







O Projeto Debian é uma associação de indivíduos que têm como causa comum criar um sistema operacional livre. O sistema operacional que criamos é chamado Debian.

Um sistema operacional é o conjunto de programas básicos e utilitários que fazem seu computador funcionar. No núcleo do sistema operacional está o kernel. O kernel é o programa mais fundamental no computador e faz todas as operações mais básicas, permitindo que você execute outros programas.

Os sistemas Debian atualmente usam o kernel Linux ou o kernel FreeBSD. O Linux é uma peça de software criada inicialmente por Linus Torvalds com a ajuda de milhares de programadores espalhados por todo o mundo. O FreeBSD é um sistema operacional incluíndo um kernel e outros softwares.

No entanto, há trabalho em andamento para fornecer o Debian com outros kernels, principalmente com o Hurd. O Hurd é um conjunto de servidores que rodam no topo de um micro kernel (como o Mach), os quais implementam diferentes características. O Hurd é software livre produzido pelo projeto GNU.

Uma grande parte das ferramentas básicas que formam o sistema operacional são originadas do projeto GNU; daí os nomes: GNU/Linux, GNU/kFreeBSD e GNU/Hurd. Essas ferramentas também são livres.

Claro que o que todos queremos são aplicativos: programas que nos ajudam a conseguir fazer o que desejamos fazer, desde edição de documentos até a administração de negócios, passando por jogos e desenvolvimento de mais software. O Debian vem com mais de 51000 pacotes (softwares pré-compilados e empacotados em um formato amigável, o que faz com que sejam de fácil instalação em sua máquina), um gerenciador de pacotes (APT) e outros utilitários que tornam possível gerenciar milhares de pacotes em milhares de computadores de maneira tão fácil quanto instalar um único aplicativo. Todos eles são livres.

É mais ou menos como uma torre: Na base dela está o kernel. Sobre ele todas as ferramentas básicas e acima estão todos os outros softwares que você executa em seu computador. No topo da torre está o Debian — organizando e arrumando cuidadosamente as coisas, de modo que tudo funcione bem enquanto todos esses componentes trabalham em conjunto. Leia mais.




Debian Stable


O Debian é conhecido por sua estabilidade, ela não é alcançada do dia para a noite e nem com frescuras de datas pre fixadas de lançamento, ele é lançado quando está pronto, quando os bugs críticos chegam próximos a zero.

Assim que uma versão Stable é lançada automaticamente a próxima versão entra no forno, a ultima Stable lançadas foi o Stretch em 17/06/2017.

Nessa data começou o desenvolvimento do Debian 10 Buster nos repositórios Testing, os mesmos usados pelo Ubuntu e varias remasterizações, note que já estamos indo para quase dois anos de desenvolvimento, o Ubuntu já lançou varias versões do seu sistema utilizando os  pacotes do Testing, mas para os padrões Debian esses pacotes ainda não estão prontos para o usuário final, ainda estão em testes, esse é o grande diferencial do Debian em relação não só ao Ubuntu, mas de todas as demais distribuições GNU/Linux.

Para que uma nova versão Stable do Debian seja lançada os pacotes do Testing passam por um processo de congelamento, mas para que um pacote seja congelado ele precisa satisfazer todos os requisitos de qualidade exigidos pela comunidade Debian, é nessa fase que vários pacotes não conseguem permanecer no Debian e são removidos, podendo voltar mais tarde pelo repositório Backports.


Congelamento


O congelamento do Debian 10 Buster foi iniciado em 12/01/2019 e termina no dia 12/03/2019, veja abaixo o processo de congelamento Debian.






2019-01-12 - congelamento de transição


A partir de 2019-01-12, novas transições e alterações grandes/disruptivas não são mais aceitáveis para o Buster.

Regressões Autopkgtests

A partir de 2019-01-12, os pacotes que dispararem falhas de autopkgtests na instável, que tiveram êxito nos testes, serão impedidos de migrar para o teste. Isso significa que a regressão de autopkgtests será tratada da mesma forma que as regressões de bug RC ou regressões piuparts.

Migração de teste

Mudanças nas regras para testar migração:

Nenhuma migração para pacotes que acionam regressões de autopkgtest

Além disso, as regras de migração de teste 'padrão' se aplicam:

  • Migração automática após 2/5/10 dias para pacotes de prioridade alta / média / baixa.
  • Migração mais rápida para pacotes com autopkgtests bem-sucedidos.
  • Nenhuma migração para pacotes com novos erros de RC ou regressões de piuparts.
  • Remoção automática de pacotes não chave.
  • Pacotes não em teste podem migrar para testes.
  • Nenhuma revisão manual pela equipe de lançamento.



2019-02-12 - Congelamento suave



A partir de 2019-02-12, apenas pequenas correções direcionadas são apropriadas para o Buster. Queremos que os mantenedores se concentrem em pequenas correções direcionadas. Isto é principalmente, a critério dos mantenedores, não haverá regras rígidas que serão aplicadas.

Por favor, note que novas transições ou mudanças grandes/disruptivas não são apropriadas.

A equipe de liberação pode bloquear a migração para o teste de certas alterações, caso elas possam causar interrupção no processo de liberação.

Aumento do atraso de todas as migrações de teste.

O atraso de migração de teste de todos os pacotes será aumentado para 10 dias. Isso significa que a taxa de alterações nos testes diminuirá.

O atraso mínimo de 10 dias também será aplicado a pacotes com testes de autopkg bem-sucedidos.

Sem novos pacotes e sem reentrada nos testes.

Pacotes que não estão em teste não poderão migrar para testes. Isso se aplica a novos pacotes, bem como a pacotes que foram removidos do teste (manualmente ou por meio de remoções automáticas). Pacotes que não estão em buster no início do soft freeze não estarão no release.

Por favor, note que os pacotes que estão em Buster no início do congelamento suave ainda podem ser removidos se estiverem com bugs. Isso pode acontecer manualmente ou pelas remoções automáticas. Depois que os pacotes forem removidos, eles não poderão voltar.

Migração de teste

Mudanças nas regras para testar migração:

Revisão manual pela equipe de lançamento de alguns pacotes.
Atraso de migração sempre pelo menos 10 dias.
Não há migração mais rápida para pacotes com testes autopkg bem-sucedidos.
Pacotes não em teste não podem migrar para testes.

As seguintes regras ainda se aplicam:
  • Nenhuma migração para pacotes que acionam regressões de autopkgtest.
  • Nenhuma migração para pacotes com novos erros de RC ou regressões de piuparts.
  • Remoção automática de pacotes não chave.



2019-03-12 - Congelamento total


A partir de 2019-03-12, os pacotes só podem migrar para o teste após revisão manual pela equipe de lançamento.

Temos alguns critérios para as mudanças que vamos aceitar. Estes estão listados abaixo. Esses critérios se tornarão mais rígidos à medida que o congelamento progride.

Os gerentes de lançamento podem fazer exceções a essas diretrizes conforme entenderem. Essas exceções não são precedentes e você não deve presumir que seu pacote tenha uma exceção semelhante. Por favor, fale conosco se precisar de orientação.

Por favor, fale conosco com antecedência e não deixe questões para o último minuto. Temos o prazer de informar se você precisa da ajuda da equipe de lançamento para corrigir os erros do RC (por exemplo, para remover um pacote antigo)


Removendo Pacotes do Teste durante o Congelamento


Durante o congelamento, continuaremos a remover automaticamente os pacotes não-chave com erros RC nos testes e suas dependências reversas. Como de costume, o sistema de remoção automática enviará um aviso antes que isso aconteça. Por favor, note que não é suficiente para o bug ser corrigido na instável. A correção (em instável ou testing-proposed-updates) deve ser feita de forma que o pacote fixo possa ser desbloqueado e migrar para o teste, com base nas regras listadas acima. Você deve entrar em contato conosco para garantir que a correção seja desbloqueada - não confie na equipe de lançamento para notar por conta própria.

A remoção manual ainda pode ocorrer sem aviso prévio antes que os períodos de remoção automática padrão tenham passado, quando o pacote está bloqueando outras correções.

Após 12 de fevereiro de 2019, os pacotes removidos não terão permissão para entrar novamente nos testes.





Lançamento


O final do congelamento não é o lançamento da nova versão Stable, podemos dizer que é a reta final para o lançamento, na maioria dos lançamentos anteriores isso ocorreu em uma media de 3 meses apos o congelamento total dos pacotes.

Agora é a hora de se corrigir os últimos bugs críticos para o lançamento, confira abaixo como estamos atualmente.

Release-critical bugs status

Sun Jan 13 10:00:00 UTC 2019

Total number of release-critical bugs: 2566
Number that have a patch: 338
Number that have a fix prepared and waiting to upload: 57
Number that are being ignored: 33
Number concerning the current stable release: 826
Number concerning the next release: 642
Number concerning the previous stable release: 33



Novidades para o Debian Buster 10


Temos alguma ótimas novidades para o Buster, irei citar as que são de interesse do usuário final de desktop.


Instalador gráfico live


Depois de um longo período sem um instalador live amigável ao user final, temos agora o Calamares como instalador do Debian Buster Live.

A ideia de Calamares surgiu do desejo de várias distribuições independentes do Linux para se unir e trabalhar em um instalador de sistema compartilhado. Em vez de todos trabalharem em sua própria implementação e forquear garfos, por que não trabalhar juntos em algo que pode ser usado por muitos?

O que é Calamares ?






Calamares é uma estrutura de instalação. Por design é muito personalizável, a fim de satisfazer uma ampla variedade de necessidades e casos de uso.

Calamares pretende ser fácil, utilizável, bonito, pragmático, inclusivo e independente de distribuição.

O Calamares inclui um recurso de particionamento avançado, com suporte para operações de particionamento manual e automatizado. É o primeiro instalador com uma opção “Substituir partição” automatizada, o que facilita a reutilização de uma partição repetidamente para testes de distribuição.

Tem uma distribuição Linux, mas não instalador do sistema? Capture Calamares, misture e combine qualquer número de módulos Calamares (ou escreva seus próprios em Python ou C ++), junte algumas marcas, empacote e você estará pronto para enviar!

O que Calamares não é.


O Calamares não é um instalador do Manjaro Linux, nem um instalador do KaOS, nem um instalador do Maui, ou mesmo um instalador para distribuições baseadas no Arch Linux. Calamares é um produto independente. A equipe de Calamares trabalha em estreita colaboração com distribuidores Linux para fornecer a melhor experiência para seus usuários.

O Calamares não pretende ser o instalador “padrão” definitivo do desktop Linux. Muitas distribuições já têm soluções de instalação do sistema mais maduras, mas algumas não, e é aí que o Calamares pode ser útil.

Fonte




Ambientes gráficos


Todos os ambientes gráficos tiveram melhorias, mas os destaques ficam com:

KDE Plasma







KDE Plasma que foi totalmente repaginado em relação a versão 5.8 do Debian Stretch, nessa o KDE faz merecer a sua fama de pesado. 

Agora na versão 5.14 e graças aos seus desenvolvedores terem ido até a comunidade, ouvido as criticar e se comprometido a resolver os problemas, tudo foi resolvido, o KDE Plasma do Debian Buster está em pé de igualdade a ambientes gráficos como o XFCE4 no que diz respeito ao consumo do hardware.

Gnome Shell







O Gnome shell vinha com uma falha critica de consumo desenfreado de memória ram, a versão usada pelo Debian Stretch a 3.22 é afetada por esse problema.

Na atual versão 3.30 o problema foi eliminado e o Gnome está bem próximo ao KDE Plasma e XFCE4 no consumo de hardware.

Outras novidades.


Kernel 4.19 LTS (Long Term Support)

Driver 390 da Nvidia

Driver Mesa 18.2.8

Que venha o Debian Buster Stable :) Provavelmente nesse primeiro semestre de 2019.



Eu estou te ajudando? Pague um café!!










9 comentários:

  1. Quando o Debian entra em congelamento você já pode até chamá-lo de Stable porque raramente ele vai dar algum problema para um usuário comum. Excelente matéria! Bem completa!

    ResponderExcluir
  2. O Testing é mais estável que qualquer distribuição hehehehee VLW :)

    ResponderExcluir
  3. gostei muito da matéria!!! bom saber que problemas no gnome foram resolvidos..gosto do gnome pq não lembra em nada o windons(é minha impressão), só que não dava pra usar pq tava pesado!! agora é só esperar junho(acho) para o lançamento!!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. O Gnome roda sem placa de vídeo off board?

    ResponderExcluir
  6. É impressionante o trabalho que os DEV do Kde plasma fizeram. Ele sofreu uma completa metamorfose, rodando leve, se confundindo até mesmo com o Xfce em consumo de hardware. Tenho um note Itautec 10 anos de vida, core 2duo, com 4g de ram que estava rodando o Xfce, substitui pelo Kde plasma e continou bem leve.

    ResponderExcluir